International Conference

“Wings of the Atlantic - The Azores and the Challenges of the West”

8th – 10th September, Santa Maria, Azores, Portugal

 

The conquest of the Atlantic has shaped the world and the Western Civilization, and the Azores have played a central role on this endeavor. The archipelago has been called “the wheel of the Atlantic”, on the maritime navigation era, and “Crossroads of the Atlantic”, on the aviation age. Since the last days of the Middle Ages, the Archipelago of the Azores seems to play a relevant role on the knowledge, transport, communication, and control of the Atlantic.

 

With the emergence of air technologies, things changed staying the same. Islands’ entanglement with air became decisive, and that’s one of the reasons why Santa Maria Island came to play a crucial role on aviation history in the Atlantic. Aviation also affected the way the archipelago was governed, so the islanders were able to have more autonomy and turn nine islands into a single region, with its Regional Autonomy being duly registered in the Portuguese constitution after the Carnation Revolution of 1974.

 

In this process, Portugal has skillfully negotiated with several countries the use of its territory, thus participating, in the forefront, of the major technological leaps of modern times. This reinforced the country’s European status, while also deepening Europe into the Atlantic.

 

With the emergence of New Space, the extension of the Continental Shelf process and the search for resources and solutions for the unsustainability of this Anthropocene, the Atlantic opens to new frontiers and the Azores are again called upon to play a significant role on the new chapter of transport, communication, and knowledge of Planet Earth.

 

To discuss the new challenges and opportunities for the Azores, Portugal and the Atlantic community, the LPAZ Association, in collaboration with the Center for International Studies of Iscte-Instituto Universitário de Lisboa (CEI-Iscte), the Center for Humanistic Studies of the University of the Azores (CEHu), the Atlantic Centre, CEIS20 – the Centre for Interdisciplinary Studies of the University of Coimbra, and the Transatlantic Studies Association, organized the international conference “Atlantic Wings – The Azores and the Challenges of the West” on Santa Maria Island – Azores, on September 8th - 10th, 2022. This conference was the third edition of the LPAZ Forum, following up on the meetings of 2015 and 2017, and received the support of the Regional Government of the Azores, Vila do Porto’s Municipality, and FLAD – Luso-American Development Foundation.

 

Following a transdisciplinary programme, from the deep seas to the deep space, more than a dozen speakers from both sides of the Atlantic gathered for three days to discuss the challenges and the opportunities of the past, present and future for the Azores, Portugal and the Atlantic community, on topics such as the oceans, aviation, transatlantic relations and the New Space. On the last day of this conference, a tour around Santa Maria drove the participants through the island’s main geostrategic infrastructures, like the Santa Maria Teleport, which holds the ESA Station and EUMETSAT facilities, the RAEGE Station, and the Santa Maria Oceanic Air Traffic Control Centre.

LPAZ Association Info -

 

Conferência Internacional

“Asas do Atlântico – Os Açores e os Desafios do Ocidente”

de 8 a 10 de Setembro, em Santa Maria

 

A conquista do Atlântico moldou o mundo e o Ocidente, e os Açores têm desempenhado um papel central neste processo. O arquipélago foi chamado de “Wheel of the Atlantic”, na era da navegação marítima, e “Crossroads of the Atlantic” na era da aviação. Desde os últimos dias da Idade Média, o Arquipélago dos Açores parece desempenhar um papel relevante no conhecimento, transporte, comunicação e controlo do Atlântico.

 

Com a evolução da tecnologia aeronáutica, as coisas mudaram permanecendo na mesma. A relação das ilhas com o ar tornou-se decisiva, e essa é uma das razões para que a Ilha de Santa Maria passasse a desempenhar um papel crucial na história da aviação no Atlântico. A aviação também afetou a forma como o arquipélago era governado, pelo que os ilhéus puderam ter mais autonomia e transformar nove ilhas numa única região, com a sua Autonomia Regional devidamente consagrada na Constituição portuguesa após a Revolução dos Cravos.

 

Neste processo, Portugal tem negociado internacionalmente o uso do seu território, participando assim na vanguarda dos grandes saltos tecnológicos dos tempos modernos. Isso reforçou o estatuto europeu do país, ao mesmo tempo que intensificou a ligação da Europa ao Atlântico.

 

Com a emergência das tecnologias aeroespaciais, o processo da Extensão da Plataforma Continental e a procura de recursos e soluções para a insustentabilidade deste Antropoceno, o Atlântico abre-se a novas fronteiras e os Açores são chamados, novamente, a desempenhar um papel significativo neste novo capítulo do transporte, comunicação e conhecimento do Planeta Terra.

 

Para debater os novos desafios e oportunidades para os Açores, para Portugal e para a comunidade atlântica, a Associação LPAZ, em colaboração com o Centro de Estudos Internacionais do Iscte-Instituto Universitário de Lisboa (CEI-Iscte), o Centro de Estudos Humanísticos da Universidade dos Açores (CEHu), o Centro do Atlântico; o CEIS20 – Centro de Estudos Interdisciplinares da Universidade de Coimbra, e da Transatlantic Studies Association, organizou a conferência internacional “Asas do Atlântico – Os Açores e os Desafios do Ocidente” que decorreu na Ilha de Santa Maria – Açores de 8 a 10 de Setembro de 2022. Esta conferência foi a terceira edição do Fórum LPAZ, na sequência das reuniões de 2015 e 2017, tendo contado com o apoio do Governo Regional dos Açores, da Câmara Municipal de Vila do Porto e da FLAD – Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento.

 

Seguindo um programa transdisciplinar, desde o fundo dos mares até ao Espaço profundo, mais de uma dezena de oradores das duas margens do Atlântico analisaram os desafios e as oportunidades do passado, presente e futuro para os Açores, para Portugal e para a comunidade atlântica em áreas como os oceanos, a aviação, as relações transatlânticas e o Novo Espaço. No último dia desta conferência, foi realizado um roteiro, conduzindo os participantes pelas principais infraestruturas geoestratégicas da ilha, como o Teleporto de Santa Maria, que alberga a Estação ESA e da EUMETSAT, a Estação RAEGE e o Controlo de Tráfego Aéreo Oceânico de Santa Maria.